Instituto Veredas | Brasília | Brasil | 2019

  • Branca Ícone Instagram
  • Facebook - White Circle
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone LinkedIn
Please reload

Posts Recentes

É possível uma Segurança Pública informada por evidências?

27 Oct 2017

Ainda embrionário no Brasil, o debate sobre Segurança Pública Informada por Evidências (ou “Evidence-Based Policing”) tem ganhado espaço mundo afora, com diversas iniciativas se desenvolvendo. Na mesma linha de Políticas Públicas Informadas por Evidências, a proposta é de que problemas e políticas de segurança pública possam ser pensados contando com subsídios técnico-científicos que permitam sua melhor qualificação. Assim, espera-se que a compreensão desses problemas seja mais refinada e, também, que o planejamento e implementação de intervenções possam ser apoiados pelas melhores evidências disponíveis.

Como em qualquer área, produzir essa aproximação entre ciência e prática na Segurança Pública não é tarefa fácil. Vários desafios devem ser superados, como o complicado processo de encontrar evidências de boa qualidade e pertinentes aos problemas de interesse, a dificuldade de compreensão do formato e da linguagem técnico-acadêmica, e o desafio de sintetizar e ponderar achados diversos, potencialmente conflitantes.

 

Apesar dessas dificuldades, algumas iniciativas têm se destacado nesse esforço, oferecendo ao público amplo interessantes estratégias de tradução do conhecimento e divulgação de achados científicos. Entre estas gostaríamos de apresentar três que nos parecem muito promissoras.

 

A primeira é a plataforma “What Works Centre for Crime Reduction”, ligada ao College of Policing do Reino Unido, a qual disponibiliza várias informações relativas à Segurança Pública Informada por Evidências. Um destaque especial é o “Kit de Ferramentas para Redução de Crimes”, que é uma ferramenta muito acessível onde o leitor pode encontrar evidências de efetividade e outros dados sobre diversos tipos de intervenção para o combate ao crime. As informações ali sistematizadas são todas provenientes de Revisões Sistemáticas, com a qualidade e a confiabilidade destas explicitamente indicadas na interface. Além disso, diversos filtros estão disponíveis para direcionar buscas específicas.

 

A segunda iniciativa é o “Center for Evidence-Based Crime Policy”, da Universidade George Mason, nos Estados Unidos. Em seu site, é possível consultar uma matriz que mapeia avaliações de impacto de alta qualidade de políticas de segurança pública. A partir da matriz, o usuário pode compreender facilmente as informações-chave de cada um dos estudos selecionados e acessá-los na íntegra.

 

Por fim, gostaríamos de apresentar a Campbell Collaboration, uma ONG internacional que promove a utilização de evidências em políticas públicas ligadas às ciências sociais, como educação, segurança e justiça. A Campbell promove a realização e disseminação de Revisões Sistemáticas e Resumos para Políticas, de modo a permitir que as melhores evidências possam estar disponíveis para a sociedade e tomadores de decisão. Em seu site é possível encontrar uma série de estudos e resumos de estudos relevantes para a implementação de políticas em segurança pública.

 

No Brasil, alguns institutos de pesquisa e ONGs, como o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, produzem conhecimento voltado para problemas de segurança pública e buscam estratégias para disseminá-lo entre gestores e público em geral. Ainda não dispomos, no entanto, de uma plataforma sistemática e abrangente que se proponha implementar estratégias de tradução do conhecimento de modo a possibilitar que o saber científico seja mais facilmente incorporado pela gestão pública. Para problemas de políticas públicas tão complexos quanto a segurança, a tomada de decisão informada por evidências parece ser, mais que uma tendência, uma necessidade urgente de compromisso coletivo. Quem se dispõe a se juntar a nós nessa caminhada?

 

***

 

Davi Romão é co-fundador do Instituto Veredas. Psicólogo e mestre em Psicologia Social pela USP, é Analista de Políticas Sociais do Ministério da Justiça e Segurança Pública, onde atuou como Coordenador de Pesquisa da Secretaria Nacional de Segurança Pública.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga

Please reload

Arquivo

  • face png